ArcGIS Pro: Topodata – O Cálculo das Estatísticas para Arquivos Raster

Aprendizado sobre o Cálculo das Estatísticas

Desde já, agradeço o seu interesse nesta série de publicações sobre o Modelo Digital de Elevação com auxílio do aplicativo ArcGIS Pro. De antemão, gostaria de convidar você para uma nova jornada no conhecimento desta nova ferramenta SIG, ainda mais pelo fato dele ter sido apresentado como sucessor do projeto de mapeamento chamado ArcGIS Desktop. Neste sentido, o terceiro artigo da série irá tratar do Cálculo das Estatísticas no ArcGIS Pro.

Primeiramente, O ArcGIS Pro traz consigo muitas novidades. Por este motivo, vou construir um número elevado de publicações com temas relevantes e de interesse da comunidade de Geotecnologias. Como resultado de uma década à frente da produção de conteúdo, o meu conhecimento foi aprimorado. Logo, os leitores merecem essa atualização do conteúdo considerado como relevante pela maioria. Sob o mesmo ponto de vista, minha meta pessoal é estabelecer uma releitura de procedimentos antigos para que você possa adquirir mestria nesta ferramenta.

Meta Inicial: Processamento de Imagens com o MDE Topodata

Antes de tudo, Topodata corresponde ao nome de uma imagem ou arquivo raster de altimetria com alto embasamento na literatura acadêmica. Por outro lado, existem outros modelos de elevação de domínio público que são utilizados nas análises topográficas. Sob o mesmo ponto de vista, minha meta pessoal consistem em estudar o Alos Palsar, o SRTM de 30 metros V4 e o ASTER GDEM. Desde já, acompanhe as publicações do site InstrutorGIS e aprenda definitivamente a processar todos os Modelos Digitais de Elevação de domínio público.

ArcGIS Pro: Cronograma de Publicações sobre o SRTM Topodata

  • 0001 ArcGIS Pro: Topodata – Download do MDE SRTM com Ajuste de Datum
  • 0002 ArcGIS Pro: Topodata – Análises dos Metadados do Raster
  • 0003 ArcGIS Pro: Topodata – O Cálculo das Estatísticas
  • 0004 ArcGIS Pro: Topodata – Mosaico de Imagens SRTM
  • 0005 ArcGIS Pro: Topodata – Transformação de Float32 para UInt16
  • 0006 ArcGIS Pro: Topodata – Reprojeção do Sistema Geográfico para o Sistem Projetado
  • 0007 ArcGIS Pro: Topodata – Reprojeção do MDE Topodata para a Projeção Albers
  • 0008 ArcGIS Pro: Topodata – Remoção de Pixels Negativos no STM Topodata
  • 0009 ArcGIS Pro: Topodata – Recorte do Raster de Altimetria
  • 0010 ArcGIS Pro: Topodata – Reclassificação dos Intervalos de Altitude
  • 0011 ArcGIS Pro: Topodata – Reclassificação pela Tabela
  • 0012 ArcGIS Pro: Topodata – Gerar Tabela de Valores
  • 0013 ArcGIS Pro: Topodata – Rampa de Cores e Simbologia
  • 0014 ArcGIS Pro: Topodata – Extrair Curvas de Nível
  • 0015 ArcGIS Pro: Topodata – Geração de TIN

Certamente, não há como executar o processo sem conhecer a estrutura raster. Em suma, é preciso entender o dispositivo fundamental para análise raster no ArcGIS Pro: as Estatísticas.

Raio-X no Modelo Digital de Elevação Topodata

Afinal, o que sabemos sobre as imagens Topodata? À primeira vista, há dez aspectos importantes para nortear o seu conhecimento:

  • Topodata é uma imagem de radar;
  • Topodata é um raster de altimetria (contém valores de altitude);
  • Topodata é um produto baseado no Shuttle Radar Topography Mission (SRTM) da Agência Espacial Americana NASA;
  • Tecnicamente, o Topodata é um raster planialtimétrico;
  • Topodata é um Modelo Digital de Elevação (MDE) ou Digital Elevation Model (DEM), quando mencionado em inglês;
  • Podemos delimitar bacias hidrográficas com o MDE Topodata;
  • Podemos determinar a declividade do terreno com o MDE Topodata;
  • Podemos aplicar o processo de extração das curvas de nível com imagens Topodata;
  • Podemos gerar a Hipsometria com base no raster Topodata
  • É possível construir o Relevo Sombreado a partir do SRTM Topodata.

Portanto, a finalidade da utilização do MDE Topodata contempla o mapeamento do relevo, por exemplo. Sob o mesmo vista, para concluir estudos sobre diversos acidentes geográficos, precisamos conhecer os valores de altimetria do arquivo raster.

Lidando com Valores Estimados para o Raster

Antes de mais nada, vamos às imagens. Afinal, podemos utilizar as mesmas cenas Topodata processadas no artigo anterior, não é verdade?

Primeiramente, devemos interpretar os intervalos Mínimo e Máximo do recorte para compreender o relevo da região de estudo. De acordo com a imagem abaixo, temos valores de altimetria estimados entre 639 e 1240 metros.

Ausência do Cálculo das Estatísticas

Logo depois, verifique as informações técnicas do recorte Topodata catalogadas no item Statistics. Por outro lado, você deve ignorar a categoria Metadata que aparece no item logo acima. Como resultado, você será informado sobre a ausência de um Cálculo das Estatísticas para a imagem.

Em outras palavras: a ausência das Estatísticas pode impedir a exibição dos intervalos Mínimo e Máximo da Elevação. Portanto, para solucionar esta questão, devemos executar um geoprocesso com a finalidade de obter esses valores numéricos.

Geoprocesso para o Cálculo das Estatísticas

Imediatamente, feche a janela e retorne para a tela principal. Logo depois, acesse o painel Geoprocessing e navegue pelos itens Data Management Tools – Raster – Raster Properties – Calculate Statistics.

Logo depois, clique na pasta amarela e localize a imagem que será processada, pois este é o único parâmetro do processo. Enfim, pressione o botão Run para dar inicio ao cálculo das estatísticas.

Resultado Final

Definitivamente, este processo será responsável pela configuração real dos intervalos Mínimo e Máximo para o raster de altimetria. Como resultado, os valores de elevação foram modificados para valores reais conforme pode ser observado pelos indicadores Mínimo, Máximo, Média e Desvio Padrão.

Um bom Analista em Geoprocessamento deve trabalhar com valores reais ao invés de utilizar valores estimados automaticamente pelo software. Por este motivo, devemos calcular as estatísticas do raster com intuito de descobrir uma determinada altitude nas áreas que fazem parte do projeto de mapeamento.


Informações

InstrutorGIS é o projeto de produção de conteúdo de Jorge Santos.

Jorge Santos é Instrutor de Geotecnologias, Produtor de Conteúdo Geo, Técnico em Geoprocessamento, Analista em Geoprocessamento e Designer Gráfico com mais de dez anos de experiência.

Contatos

  • WhatsApp: (61) 99616-5665
  • Skype: jorgepsantos2002
  • E-mail: jorgepsantos@instrutorgis.com.br

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.